Não há grande alternativa: se vai transcrever é extremamente provável que recorra ao uso de headphones:

  • É a maneira mais simples de perceber tudo o que é dito;
  • De manter o trabalho só para si; e,
  • Garantir sigilo do conteúdo.

No entanto, também é certo que deve ter cuidados acrescidos para evitar perda auditiva induzida por ruído.

Quer saber o que é e como evitar? Então continue a ler.

O que é a perda auditiva induzida por ruído?

É uma doença que pode atingir trabalhadores expostos durante muito tempo a ruídos acima de 80 decibéis (barulho equivalente ao som de uma avenida movimentada com trânsito intenso).

Quais os sintomas?

  • Auditivos:

    • pressão nos ouvidos;
    • ouvir o áudio meio abafado;
    • ouvir som de zumbidos – Apesar de muitas vezes não lhe darmos importância, ouvir zumbidos não deve ser considerado normal. Ouvir sons idênticos ao cantar de um grilo, ao movimento de asas de borboletas – que mais ninguém ouve – pode ser sintoma de doença grave. Na verdade, o zumbido é o principal sintoma da perda de audição e por isso quem percebe esse alerta deve procurar logo um especialista.
    • não conseguir ouvir sons mais agudos, como o canto dos pássaros;
    • começar a falar mais alto do que o normal;
    • não entender o que lhe dizem e pedir com frequência para que repitam. Repare, é normal às vezes não conseguirmos ouvir o que nos dizem, sobretudo em ambientes com muito ruído. Mas se isto começa a ser muito frequente (mesmo quando está em casa, num ambiente silencioso), é melhor consultar um profissional de saúde para perceber se está tudo bem com a sua audição, uma vez que pode ser sinónimo de perda auditiva.
  • Extra Auditivos

    • Dor de cabeça;
    • Hipertensão arterial;
    • Irritabilidade;
    • Nervosismo;
    • Alterações do sono;
    • Alterações gastrointestinais;
    • Transtornos vestibulares;
    • Transtornos da comunicação;
    • Transtornos comportamentais;
    • Transtornos hormonais.

O que fazer para prevenir/evitar a perda de audição induzida por ruído?

1. Não use os headphones apenas num dos ouvidos

Apesar da na transcrição não ser tão frequente, há casos em que as pessoas usam apenas os headphones num dos ouvidos. Isso sobrecarrega um lado e deve ser evitado para manter o equilíbrio da saúde auditiva.

2. Faça pequenas pausas no trabalho

Mais uma vez lembramos a importância das pausas. Já o alertamos tanto disto que chega a ser maçador, mas… antes a mais do que   menos. Faça pausas de dez minutos, se possível, a cada hora de trabalho. Aproveite para se levantar, fazer uns alongamentos, mexer-se um pouco e descansar os ouvidos.

Leia também  4 (óptimas) dicas para ser um bom transcritor

3. Tenha em atenção o volume de som

Às vezes as gravações de áudio a transcrever são muito más. Temos plena consciência disso. E também sabemos que uma das tendências é aumentar o volume de som, na tentativa desesperada de perceber o que está a ser dito e transcrever com rigor.

Não o faça.

Evite ao máximo ultrapassar os 60 decibéis de som. Se a gravação for tão má que precisa mesmo de pôr mais alto tente transcrever numa altura em que esteja sozinho e possa não usar headphones.

Nota: para que entenda um pouco sobre decibéis, deixamos um pequeno esclarecimento sobre os mesmos.

Na escala decibel, o menor som audível possui uma intensidade de 0 dB. Como se trata de uma escala logarítmica, um som dez vezes mais forte do que o menor som audível possui intensidade igual a 10 dB, um som cem vezes mais forte, 20 dB, um som mil vezes mais forte, 30 dB, e assim por diante.

Exemplo:
Quase silêncio total - 0 dB.
Sussurro - 15 dB.
Conversa normal - 60 dB.
Buzinas de automóvel - 110 dB.
Concerto de rock - 120 dB.
Tiros- 140 dB.
Acontece que, segundo alguns estudos, a exposição a um som com intensidade de 90 dB por mais de sete horas pode causar alguns danos à audição. Por outro lado, basta um segundo para que um som com 140 dB de intensidade cause danos irreversíveis à sua audição, chegando a causar dor.

4. Tenha em atenção o tipo de headphones que usa

Sim, quando for escolher o tipo de headphones dê primazia aos que não são intra-auriculares. É que:

  • os headphones em formato de concha, por envolverem toda a orelha, isolam o som ambiente e impedem o externo. Logo, consegue ouvir melhor o que é dito, não sentindo necessidade de aumentar o volume.
  • a saída de áudio fica mais distante dos canais auditivos. Já nos intra-auriculares, a saída de áudio fica praticamente dentro do canal, o que causa mais pressão aos músculos na região

5. Não descuide da sua saúde auditiva

Os sintomas da perda auditiva podem manifestar-se através da pressão nos ouvidos, som abafado e principalmente o zumbido.

Acontece que a perda de audição é uma doença irreversível. Por isso…  previna-se.

Use corretamente os headphones, tenha atenção ao volume, faça pausas e, sobretudo, consulte profissionais de saúde quando sentir sintomas.

Não deixe para amanhã.

Pode acontecer que nesse dia já não ouça.


 

Lembre-se: se é transcritor weScribe a sua saúde é essencial para nós.

Se estiver a sentir qualquer um destes sintomas (seja os descritos neste post, sejam os descritos em posts anteriores, relativamente à sua visão e postura corporal) contacte-nos.

A sua saúde está em primeiro lugar e, de certeza, que chegaremos a alternativas para que se recupere mantendo-se inscrito na nossa plataforma.

0
Comments

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *