No dia em que se assinala a implantação da República decidimos escrever um pouco sobre este feriado. E como o tema é interessante fomos pesquisar a importãncia das palavras neste e em alguns outros feriados nacionais.

Na weScribe privilegiamos palavras por isso andar à cata delas nunca é tempo mal passado.

Vamos lá então?

Leia também  A importância da vírgula

Dia da Implantação da República

Comemorada anualmente a 5 de outubro, a implantação da República assinala o dia em que foi proclamada a Independência da República, no ano de 1910, em Lisboa.

Nesse ano, um movimento de cidadãos apoiantes do republicanismo nacional (chefiados por Teófilo Braga), discordantes de que Portugal fosse governado pela monarquia, procederam a um golpe de estado, destituíram a monarquia constitucional e implantaram o regime republicano.

Em decorrência disso foi criado um governo provisório e em agosto de 1911 a nova Constituição foi aprovada, dando-se assim início à Primeira República Portuguesa.

Qual a importância das palavras?

Bem, é que com esta mudança foram alterados alguns símbolos do país como a bandeira e o hino nacional.

E é no hino que nos detemos: afinal não é composto de palavras que simbolizam a Nação através da exteriorização musical?

“A Portuguesa” veio substituir o Hino da Carta e ainda é hoje o hino português, sendo executada oficialmente em cerimónias nacionais, civis e militares, onde é prestada homenagem à Pátria, à Bandeira Nacional ou ao Presidente da República.

Se quiser saber mais sobre o nosso hino clique aqui e vá diretamente para a página da Presidência.

Dia 1 de dezembro – Restauração da Independência

A comemoração da Restauração da Independência acontece anualmente no dia 1 de dezembro, feriado nacional.

Em 1 de dezembro de 1640 ocorreu o culminar de um período de descontentamento por parte dos portugueses, insatisfeitos com a união entre Portugal e Espanha.

Esta união verificou-se devido ao problema de sucessão provocado pela morte do rei D. Sebastião na batalha de Alcácer-Quibir. Após o insucesso do Cardeal D. Henrique no comando da monarquia, Portugal foi regido por três reis D. Filipes de Espanha, durante 60 anos, período que ficou conhecido por Domínio Filipino.

Em 1 de dezembro de 1640 um golpe de estado revolucionário restaurou Portugal como país soberano, verificando-se dessa forma a independência do país.

E a importância das palavras, neste feriado?

Antes de mais palavras como “independência”, “liberdade”, “país soberano” assumem grande importância e falam por si só. No entanto, escolhemos um episódio curioso e uma citação interessante:

Foi D. João, Duque de Bragança, que encabeçou o golpe que levou à restauração da Independência. No entanto, diz-se que este foi convencido a tal através das palavras da sua esposa, D. Luisa de Gusmão que lhe disse:

“Antes rainha por um dia, que duquesa toda a vida”.

Esta frase ainda hoje é dita como metáfora incentivadora do arriscar na prossecução de um objetivo.

Leia também  9 falsos amigos que convém ter debaixo de olho

Dia 10 de junho

Neste feriado celebra-se no nosso país o Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas.

Antes da revolução de 1974, o dia 10 de junho era celebrado como o “Dia da Raça: a raça portuguesa ou os portugueses”. Após a revolução, a celebração do dia passou a prestar homenagem a Portugal, a Camões e às Comunidades Portuguesas.

E comemorando Camões tudo está dito quanto à importância das palavras!

Luís Vaz de Camões foi um poeta nacional considerado uma das maiores figuras da literatura lusófonas e um dos grandes poetas da tradição ocidental e criou, entre outras obras, a epopeia “Os Lusíadas”.

Deixamos um dos poemas dele de que mais gostamos e que, de certeza, toda a gente conhece:

Amor é fogo que arde sem se ver;
É ferida que dói e não se sente;
É um contentamento descontente
É dor que desatina sem doer;

É um não querer mais que bem querer;
É solitário andar por entre a gente;
É nunca contentar-se de contente;
É cuidar que se ganha em se perder;

É querer estar preso por vontade;
É servir a quem vence, o vencedor;
É ter com quem nos mata lealdade.

Mas como causar pode seu favor
Nos corações humanos amizade,
Se tão contrário a si é o mesmo amor?

Rimas

25 de abril – Dia da Liberdade

Esta data celebra a revolta dos militares portugueses que em 25 de abril de 1974 levaram a cabo um golpe de Estado militar fazendo cessar o regime ditatorial do Estado Novo.

É o dia da liberdade e um dos mais bonitos do país uma vez que é também símbolo de um povo pacifico que cessou um regime ditatorial com cravos em vez de armas.

Escolhemos como palavras ligadas a este dia as que compõem a canção E depois do Adeus, de Paulo de Carvalho.

Esta canção transmitida pelos Emissores Associados de Lisboa, foi a primeira senha combinada pelos militares que levaram a cabo o golpe militar. Transmitida às 22h55m do dia 24 de abril de 1974, deu a ordem para as tropas se prepararem e estarem a postos. Com letra de José Niza e música de José Calvário, a canção foi escrita para ser interpretada por Paulo de Carvalho na 12.ª edição do Festival RTP da Canção, do qual sairia vencedora.

Leia também  Atalhos do teclado úteis ao transcrever

Et voilá. Estes são os quatro feriados nacionais que, aqui na weScribe, ligamos a palavras e à sua beleza e importância.

Lembra-se de outros?

Conte-nos tudo nos comentários e, já agora… bom feriado.

0
Comments

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *