Ah, palavras que amamos dizer de forma errada! Aquelas que mesmo tendo sido corrigidos mil vezes continuamos a repetir porque se entranharam, porque nos soam melhor ou, simplesmente, porque sim.

Há palavras mal ditas (não confundir com malditas) que se entranham de tal maneira que – para algumas pessoas – é quase impossível dizer de outra forma. E nem sequer falamos daqueles “palavrões” pouco usados no dia a dia e sacados cá para fora em ocasiões especiais. Como o “usumcampião”, por exemplo, dito tão mal! (É usucapião).

Como já escrevemos neste blog, na weScribe apanhamos imensos erros, típicos da expressão oral, aquando da transcrição de ficheiros de áudio. E se não é lícito corrigi-los isso não significa que uma pessoa seja de ferro e que não tenha tremeliques sempre que os ouve.

Leia também  Transcrição integral de ficheiros de áudio e a não correcção de erros da expressão oral

Por isso escolhemos 10 palavras que amamos dizer de forma errada (e não ama-mos, como tantas vezes lemos).

‘Bora lá?

1. “Empreendorismo”

Está na moda o empreendedorismo, bem sabemos.

E pelos vistos, não dizer corretamente empreendedorismo também. E é tão mais caricato quando são empreendedores a apelidar-se de “empreendores”.

Lembre-se: ser empreendedor não significa renovar a palavra empreendedorismo de forma errada.

2. “Fósfero”

Sim. Há quem diga “fósfero”. E é dito tantas, mas tantas vezes que quando se tenta corrigir não há maneira. Não é “fósfero” mas fósforo. Com «o».

Se voltar a dizer “fósfero” não há outra opção que não acender um fósforo no “fósfero” para ver se o queimamos de vez.

(E esta piadola sem sentido? Também merecia ser queimada, não era? 😀 )

3. “Defeciência”

Há um qualquer problema geral com a colocação do «e». Ou então somos nós que os apanhamos todos. “Defeciência”, por exemplo, é frequentemente dito e escrito com o «e» no sítio errado.

É deficiência. Com o «i».

4. “Metereologia”

Pois é. Seja franco e diga-nos: nunca ouviu ninguém dizer “metereologia” em vez de meteorologia?

Nós, sendo muito verdadeiros, ouvimos mais vezes a forma errada do que a correta.

Repita connosco 5 vezes muito depressa:

Meteorologia

Meteorologia

Meteorologia

Meteorologia

Metereologia… oh, bolas!

5. “Previlégio”

Outro clássico da troca do «e». Mas como somos todos uns privilegiados por vivermos numa época com tanta informação, é importante retermos que a forma correta é privilégio. Com o «i» logo no início.

“Previlégio” é para quem não tem o privilégio de aprender, certo?

Leia também  4 erros mais frequentes em português

6. “Reinvindicar”

Todos reivindicamos coisas. Somos uma geração com direitos e sabemo-lo. Por isso vamos à luta, não ficamos calados, não baixamos os braços e reivindicamos os nossos direitos.

O problema é quando reinvindicamos em vez de reivindicar. Ali, com um «n» a mais.

7. “Beneficiente”

Outra palavra que nos faz doer a alma. É que a intenção até pode ser boa, quando resolve escolher todos os sapatos a mais para doar a uma causa beneficente. Fica-lhe bem, ajuda outros e desocupa espaço. Por isso, porquê aumentar o espaço da palavra beneficente acrescentando-lhe ali aquele «i»?

(É porque soa melhor, não é? Não conseguimos explicar, mas soa).

8. “Entertido”

Apostamos que agora está entretidíssimo com a leitura deste post.

Já deu conta de uma série de palavras que escreve e diz errado e prometeu corrigir sempre que possível. E por isso, já que está nesse entretenimento, não troque as coisas e diga “entertido”.

Porque estando “entertido” não está nada. Só estaria alguma coisa se estivesse entretido, ok?

9. “Triologia”

Ah, e já que estamos a falar de entretenimento… daquela vez que em conversa disser que gosta de “triologias” saiba que está a gostar de… nada.

O que poderá gostar é de trilogias, sem aquele «o» ali a mais.

10. “Intrevista”

E por fim as famosas “intrevistas” que… a ser alguma coisa é entrevistas. Com «e».

O engraçado é quando o próprio entrevistador informa que vai “intrevistar”, com «i» o “intrevistado” que, coitado, só queria mesmo era ser entrevistado.

Leia também  7 palavras difíceis e seus significados

Na weScribe transcrevemos estes erros todos. Mas, se o cliente assim pretender, colocamos em nota de rodapé a forma correta, sem qualquer acréscimo de preço.

Saiba mais pedindo um orçamento através do nosso e-mail ou registando-se – gratuitamente e sem qualquer compromisso – na nossa plataforma.

Ah! É transcritor? Já se deparou com estes erros? Qual o erro mais engraçado que já transcreveu? Conte-nos tudo nos comentários e… até para a semana.

2
Comments
  1. Também não tem nada de Novidade para uma Geração “ganso”, com o pescoço torto de tanto teclar celular. Absorto nessa pratica e oriundo da Educação Petralha Simplificada; só podia dar em Analfabetismo Funcional. he he he

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *